quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

o que podem fazer os bibliotecários na second life?

O slideshow mostra-nos a presença de mais de 50 bibliotecas norte-americanas no Info Archipelago, na Second Life, sendo as bibliotecas universitárias uma presença incontornável pelo facto desta plataforma conjugar dispositivos que se adaptam às suas funções educativas. A presença de bibliotecários soma já cerca de 700 (alguns com presença institucional).
No Google Group existe um grupo de bibliotecários organizado chamado "alliancesecondlife" que dá voz e vida à plataforma.
A presença de serviços de bibliotecas na SL começa a preocupar as instituições devido ao número crescente de utilizadores desta plataforma. Prevê-se que, em 2011, 80% dos utilizadores da internet terão presença na SL.

blogue Second Life
blogue infoisland.org - Second Life Library 2.0
Viva a presença das bibliotecas e seus serviços no mundo virtual!
(O 10º congresso BAD terá a sua "ilhota" na SL, onde promoverá as comunicações e eventos. Os profissionais construirão uma personagem avatar para apresentar comunicações ou para ouvir atentamente os colegas avatares. Nem quero imaginar como será o avatar do bibliotecário anarquista ou do rato de biblioteca! A ver vamos.)

3 comentários:

Miguel Correia disse...

Cara Luísa Alvim, é com satisfação que começo a ver profissionais da área a interessarem-se pelo Second Life. Tenho o meu alter ego por essas paragens virtuais há já mais de um ano e é uma realidade que conheço relativamente bem e à qual dedico grande parte do meu tempo.

Infelizmente, até hoje, para além de alguns posts de boas intenções, curiosidades e fait-divers, ainda não tinha visto ninguém com o entusiasmo que tem vindo a demonstrar ao longo dos últimos posts sobre o assunto. Como costumo dizer muitas vezes, o mundo avança... e alguns preferem olhar para o lado.

Há certamente muitos cépticos em relação a essa plataforma, que dizem que tudo não passa de um hype, um fenómeno de moda passageira. Ouvi o mesmo no início dos anos 90 em relação à Internet e hoje em dia quem não navega começa a ficar excluído (se é que já não está).

Não tenho dúvidas que o SL, ou qualquer outro produto dele derivado veio para ficar, trazendo novos desafios e oportunidades, que só poderemos avaliar daqui a uns anos. Estamos, sem dúvida, ainda numa fase de experimentalismo e de ensaios neste novo mundo. Cá estaremos para perceber o que mudou. Pessoalmente, prefiro ser um agente activo dessa mudança e fazer parte dessa história.

Seria um prazer encontrá-la um dia por lá e trocar algumas impressões consigo.

Respondendo ao título deste post: "O que podem fazer os bibliotecários na Second Life"? A minha resposta mais provável seria: O que se quiser. A imaginação é o limite.

Miguel Correia
aka
Clark Abismo (no SL)

Miguel Correia disse...

PS: Já agora permita-me que lhe envie uma extensão ao powerpoint que postou. Um vídeo machinima muito bem conseguido sobre o NMC Campus no SL.

http://www.youtube.com/watch?v=S9VZKTT6gZ8&eurl=

Luísa Alvim disse...

Obrigada Miguel
eu ainda sou uma alma pouco viajante pelo SL mas uma grande entusiasta.
Por favor mande sempre as suas experiências e até lá.