terça-feira, 19 de junho de 2007

perry branch library in gilbert (Arizona, EUA)


Entre Estantes já tinha levantado a questão, que tem sido muito comentada pelos bibliotecários norte americanos, sobre a não utilização da Classificação Decimal Dewey para arrumação dos documentos na biblioteca de Perry Branch Library in Gilbert - Maricopa County Library District (Arizona). Tenho acompanhado, também, a discussão no fórum Publib, onde os bibliotecários debateram imenso esta solução. Compararam os sistemas de arrumação de livros das livrarias e das mega livrarias com os das bibliotecas, e tomaram-se posições radicais, uns contra a "morte da CDD" e outros a favor de sistemas abertos amigáveis próximos do utilizador.
O que a biblioteca Perry Branch adoptou foi o sistema de cabeçalhos BISAC Subject Headings List (Book Industry Study Group, Inc.). Esta lista de termos foi criada e é desenvolvida por um grupo de profissionais ligados à indústria do livro (editores, bibliotecários, produtores, etc.). São cabeçalhos de assunto muito próximos do utilizador, usados habitualmente nas livrarias, que possuem sub-classes de assunto. A lista pode ser incorporada na bases de dados dos sistemas locais, basta solicitar uma licença para o download.
Vivam as bibliotecas vivas.

3 comentários:

Fabiano Caruso disse...

Estou procurando uma solução deste tipo também. Meu sonho é o de abandonar de vez a CDD. Como estou descentralizando o acervo, não tem sentido um sistema de classificação tradicional, baseado na idéia de que todos os livros ficarão na biblioteca.

Bruno Duarte Eiras disse...

Talvez um dia todas as bibliotecas utilizem sistemas amigáveis para os leitores...

Luísa Alvim disse...

nunca estive ligada a nenhum processo deste género de classificar documentos sem utilizar a CDD ou a CDU, de modo que, a solução que defendo, mais amigável é sem dúvida teórica. Não experimentei os problemas diários não só de indexar-classificar, mas também os de arrumar!